sexta-feira, 20 de março de 2009

Nómada (Hoje)

Foto de Sebastião Salgado

Hoje.
Hoje trazes contigo a tristeza do mundo.
Carregas sobre os ombros o peso do caminho que foste traçando através de todos os percursos que te foram vedados.
Hoje ecoam na tua memória as ondas das marés vivas de onde nasceste.
Hoje não há brisa que corra ou murmúrio que te sobressalte.
Hoje trazes a alma daltónica.
Hoje a estrada é recta sem hipótese de desvios ou escapatórias de emergência.
Hoje o horizonte é um deserto sem oásis.
Hoje trazes agrilhoado o futuro imperfeito que te tomou de assalto.
Hoje estás de fora dos teus sonhos.
Hoje és nómada em ti.

Hoje.

Susana Soares
20.03.09

9 comentários:

Rita Simões disse...

a stora escreve tão bem...

adoro todos os seus textos estão mesmo mesmo lindo...

beijinhoo^^

(Rita Simões)

Rita Simões disse...

**lindos

Rita Oliveira disse...

A Gente Vai Continuar

Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou, ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega aonde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém, não
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Jorge Palma

Rita

**simplesmente eu** disse...

Quantas vezes nos sentimos assim: nómadas em nós mesmos?

A dor existe. Os caminhos nem sempre são fáceis. Nada é perfeito!

Se as coisas fossem perfeitas, não existiam lições de vida, não haveria arrependimentos nem descobertas.
Se tudo fosse perfeito, as mãos não se uniriam, os sonhos não seriam valorizados.
Se tudo fosse perfeito, os olhares não se completariam e os gestos passavam despercebidos.
Se tudo fosse perfeito, as lágrimas não existiriam, as palavras seriam perfeitas, as nossas acções controladas.
Se tudo fosse perfeito saltaria de um abismo sem medo da morte, porque asas ganharia.
Se tudo fosse perfeito, não existiria a procura pela perfeição.
Nada é por acaso, porque nem o destino é perfeito!

Não existe perfeição, porém a beleza existe e está bem presente neste espaço....

Gostei bastante, parabéns!

Ângela Ribeiro

Lu disse...

Lindo de ser assim,como por instinto! Parabéns.

Há dias assim, com Hoje... dias de se estar preso dentro de si. E depois há dias de abrir a alma ao mundo e gritar-lhe com vontade...

Cristina Tomé disse...

Hoje... a vida pode estar impregnada das mais variadas imperfeições que nos transcendem porque imutáveis, mas amanhã... a vida corre solta e leve ...pronta para os mais variados desafios com uma força que desconhecemos possuir!

Gostei muito!
bjos grandes

MartaB. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MartaB. disse...

está certíssimo claro!

quanto ao espetacular prémio, decerto que o receberá.

só um conselho: arranje um assento confortável e espere...o ditado já dizia "quem espera sempre alcança"

=D

_trickster_ disse...

já há muito que não deambulava por estas paragens, sente-se a voragem, recorda-se desencantos e encantos partilhados nas conversas do tempo em que sabíamos que estaríamos presas no elo do futuro...sempre...sempre forte...vou regressando...abraço forte. s.g