terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Odor

A Árvore da Vida, Gustav Klimt


A chuva na terra quente.
A lareira acesa.
O bolo no forno.
A japoneira em flor.
A hortelã no campo.
A fruta de Verão.
A frescura de um banho.

O hálito de Eros.


24.02.09
Susana Soares

1 comentário:

**simplesmente eu** disse...

A noite está estrelada...o silêncio é uma palavra que penetra e agita.

As vezes a dúvida deixa reflexões, na qual a incerteza dos actos tomam posse das fraquezas.
As vezes o silêncio reflecte em acções, no qual pensamos que eram exactos e se tornam apenas em acúmulos de tristezas.
As vezes o medo deixa sem saída, por plenas razões propostas em evidência e contra a felicidade ainda resistem.
As vezes o sofrimento da vida requer apenas uma questão de paciência, se se compreender que quedas existem.

Em mim há confusão de vozes.

Adorei**

Beijinhos gigantes,
ÂngelaRibeiro